Vencer neste sábado é uma responsabilidade tanto para o lutador quanto para seu povo.
Foto: Divulgação

Com a moral levantada pelo carinho dos fãs e proximidade da família, Aldo enxerga a luta do UFC 212, uma unificação de títulos contra Max Holloway, como uma ode à sua amada cidade e ao país que tanto se orgulha dele.

As pessoas se aproximam quando reconhecem Aldo andando na rua, seja perto da academia Nova União ou na praia da Barra da Tijuca, onde o UFC se estabeleceu para os ajustes finais antes do UFC 212, na Jeunesse Arena. 

"Acho que lutar em casa, junto dos amigos e família, onde você vive e treina, tem um lado ótimo que é já estar adaptado, não tem que trocar fuso. A energia da torcida influencia bastante, todo mundo tem um carinho muito grande e sei que a arena vai estar lotada. Não tem como dar errado", disse um Aldo relaxado, parecendo feliz e confortável mesmo com toda a tensão que existe na semana que antecede uma luta. 

Para o brasileiro, vencer a luta principal do UFC 212 é uma responsabilidade tanto para ele mesmo quanto para seu povo. Apesar de a neblina que se estabeleceu no Rio nos últimos dias dificultar a visão, quem passa reconhece seu rosto imediatamente. Não existe outro.


Com informações de ufc.com

Qual a sua reação?



Comentários no Facebook