Por 5 votos a 2, o Tribunal Superior Eleitoral decide manter a cassação do Governador, José Melo, e do vice, Henrique Oliveira.
Reprodução/internet

O Tribunal Regional do Amazonas deve receber ainda hoje a notificação com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que resolveu nesta quinta-feira (4), manter a cassação do governador José Melo (PROS), e do vice, Henrique Oliveira (SD). O motivo da decisão é a acusação de compra de votos nas eleições de 2014. Melo e Henrique devem deixar o mandato imediatamente, mas ainda podem entrar com recurso.

Além da cassação, decidiu-se também pela realização de eleições diretas no estado. Espera-se que isso aconteça entre 20 e 40 dias. Agora, quem assume o governo até novas eleições é o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), David Almeida (PSD).

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) já havia determinado a cassação dos mandatos. A defesa do governador entrou com recurso no TSE, contestando a decisão, que culminou hoje (4), na permanência da cassação.

A defesa do governador pode recorrer ainda ao SupremoTribunal Federal (STF), alegando que a decisão fere algum ponto na constituição, mas ainda assim José Melo e Henrique Oliveira devem permanecer fora dos cargos, posto que o TSE é a maior instância em assuntos eleitorais.

Qual a sua reação?



Comentários no Facebook