As atividades em comemoração ao Dia Nacional do Artesão, que acontece em 19 de março, foram discutidas nesta quinta-feira (8/2) pela Secretaria Estadual do Trabalho (Setrab), em reunião com representantes dos artesãos amazonenses.
Foto: divulgação / Setrab

O encontro aconteceu na sede da Setrab, onde um grupo de artesãos expôs seus planos para impulsionar o setor, como a criação de feiras itinerantes que percorrerão os bairros da capital e interior do estado.

Desde 2013, o Amazonas não realiza um evento oficial para celebrar o Dia Nacional do Artesanato, explicou o secretário do Trabalho, Manoel Oliveira. “São cinco anos sem qualquer atividade para divulgar os trabalhos de nossos artesãos”, explicou o secretário.

Neste ano, a Setrab e associações que representam os vários tipos de artesanato vão realizar um dia de exposições e ações sociais na Central de Artesanato Branco e Silva.

O local está fechado desde janeiro de 2014, porém, a Setrab tem planos de levar os artesãos de volta à Central de Artesanato. “Todos os artesãos que tiverem sua carteirinha regularizada, poderão aproveitar um dia inteiro com consultas médicas e atividades recreativas para o artista e sua família”, destacou o secretário da Setrab.

A comemoração pelo Dia Nacional do Artesão será aberta ao público, que poderá comprar artigos produzidos por artesãos de vários municípios como Tabatinga, Maués, Parintins e Tefé.


Turismo - O secretário da Setrab destacou a importância do artesanato para o Amazonas. “Somo o estado mais rico em matéria-prima do Brasil. O artesanato é uma peça fundamental para impulsionar o turismo no Amazonas”, ressaltou. “Estamos reorganizando e colocando em prática muitos projetos que ficaram esquecidos no passado”, acrescentou o secretário.

Outro assunto discutido na reunião foi a dificuldade dos artistas do interior virem à Manaus para conseguir a Carteira do Artesão. Para resolver o problema, a Setrab identificará lideranças artísticas em cada localidade do interior, que terão a missão de fazer as fichas dos artistas e encaminharem à Setrab. “Dessa forma, teremos como avaliar o trabalho de cada artesão e emitir sua carteira profissional”, planeja Oliveira.


Com informações da Assessoria.

Qual a sua reação?



Comentários no Facebook