Uma nova decisão da Justiça mantém a realização de eleições suplementares no Amazonas, no mês de agosto.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Melo, considerou válida uma determinação anterior do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que prevê novas eleições no estado, para a escolha do governador e do vice. 

No fim do mês passado, o ministro Ricardo Lewandowski determinou a suspensão do pleito, acatando um pedido do vice-governador cassado, José Henrique de Oliveira. Ele pedia a suspensão das eleições por entender que ainda existe recurso pendente de apreciação no TSE. 

Os amazonenses vão voltar às urnas no próximo dia 6 de agosto para escolher novo governador e vice, depois da cassação de José Melo (Pros), e de seu vice, José Henrique de Oliveira, por compra de votos nas eleições de 2014. 

Enquanto isso, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, Davi Almeida, segue no comando do estado.


Com informações Agência Brasil

Qual a sua reação?



Comentários no Facebook